PROTETOR SOLAR…APRENDA MAIS SOBRE O TEMA E EVITE ESTRAGOS NA PELE NESTE VERÃO!!!

Proteção solar é o tema de maior interesse dentro da dermatologia e que mais causa dúvidas nas pessoas principalmente nesta época do ano, por isso convidei minha dermatologista Dra. Daniele Salomão Queiroz para esclarecer  e responder algumas dúvidas e perguntas frequentes sobre os filtros fotoprotetores.

Diferentes estudos mostram que a além do valor de FPS descrito no rótulo, a quantidade aplicada do produto é de extrema relevância na eficiência de um protetor solar. O protetor solar tem sua função dependente da capacidade de formação de um filme homogêneo que recubra toda a superfície da pele, por isso a importância de se aplicar uma quantidade generosa. O Consenso Brasileiro de Fotoproteção recomenda a utilização da regra da colher de chá, uma maneira simples de orientar a aplicação correta do produto:

image

É necessário a reaplicação do produto de 2 em 2 horas? A durabilidade da ação dos fotoprotetores atuais aumentou, e muito, garantindo que produtos de ação prolongada cheguem em até seis horas sem ser necessário a reaplicação, mas isso só vale se não ficar muito tempo na água, ou mesmo não praticar atividades que provoquem suor excessivo!  Caso contrário, é super importante a reaplicação do filtro solar. Os novos filtros UV são capazes de conferir uma proteção imediata após sua aplicação, não sendo mais necessário esperar alguns minutos para se expor ao sol.

Protetores manipulados não tem a eficácia comprovada já que é inviável a realização de testes clínicos para a determinação do valor de FPS e proteção UVA de cada fórmula, além de apresentar riscos de se tornar instável rapidamente , perdendo completamente o seu efeito fotoprotetor.

Se você tem pele oleosa: finalmente, e mais recentemente, com a introdução de agentes controladores do brilho, como a sílica e seus derivados, aos géis-cremes e fluidos ganharam o conceito de “toque seco” ou efeito mate.

E falando em fórmulas, você sabe o benefício dos antioxidantes na fórmulas de protetores solares??? Sabemos que por melhor que seja um fotoprotetor composto por filtros UV, eles não conseguem impedir a penetração de 100% da radiação solar, uma parcela ainda pequena é capaz de penetrar e desencadear alguns problemas na pele. Trabalhos recentes mostram que a associação de antioxidantes a um protetor solar é capaz de promover um benefício adicional de proteção contra a geração de radicais livres, a expressão de metaloproteinases e outros marcadores. Então procurem sempre pelos protetores solares com adição de antioxidantes!

Mas ai vocês me pergunta, Marina, qual a diferença entre BLOQUEADOR e PROTETOR SOLAR??? Na verdade meninas, o termo “bloqueador” não é mais usado, foi proibido pela ANVISA porque induz a uma falsa percepção de proteção total, ou completa, o que sabemos ser inviável quando falamos de fotoproteção. Então não se esqueçam, o correto é PROTETOR SOLAR!

Vocês sabem que tenho filhos e sempre tive a dúvida se os protetores solares adultos poderiam ser usados nas crianças! A Dra Daniela me disse que sim, os protetores solares de uso adulto podem ser usados em crianças, entretanto a opção dos fotoprotetores desenvolvidos especificamente para o uso infantil é o mais recomendado, já que são hipoalergênicos. Ela destacou também que crianças abaixo de 6 meses NÃO DEVEM se expor ao sol, e por isso NÃO é recomendado o uso de fotoprotetores. Mas já para as crianças acima de 6 meses é de extrema importância, para evitar o desenvolvimento de neoplasias cutâneas e o fotoenvelhecimento. Então mamães, tenham muito cuidado e usem sempre protetores solares!!!

Para não ter nenhuma dúvida, ou melhor, não arriscar sua pele, consulte sempre um dermatologista!!! A Dra. Daniele Salomão Queiroz atende na Rua Angélica, 79 – Jardim Alexandre Campos / Telefone: (34) 3315-7777 – danieledermato@terra.com.br

By | 2016-12-13T08:00:03+00:00 dezembro 13th, 2016|Saúde|0 Comentários

Sobre o Autor:

Deixar Um Comentário